Notícias

19/04/2015
Por Livia Scocuglia e Giselle Souza


Este domingo (19/4) amanheceu triste para a advocacia brasileira. O diretor tesoureiro da seccional paulista da Ordem dos Advogados do Brasil, Carlos Roberto Fornes Mateucci, morreu na tarde de sábado (18/5) após o carro que estava dirigindo capotar na Rodovia Castello Branco, no interior de São Paulo.

O acidente aconteceu por volta das 17h. O presidente da OAB-SP, Marcos da Costa, também estava no veículo e sofreu duas fraturas na perna. Costa foi encaminhado para a Santa Casa de Tatuí e depois transferido para o Hospital Oswaldo Cruz, na capital, onde passou por cirurgia. Ele está na UTI e não corre risco de morte.

Além de tesoureiro da OAB-SP, Mateucci (foto) foi presidente do Centro de Estudos das Sociedades de Advogados (Cesa) e tinha inaugurado, na semana passada, um novo escritório de advocacia com atuação nas áreas consultivas e contenciosa em Direito Civil, Público, Empresarial, Trabalhista e Previdenciário. Ele deixa mulher e um casal de filhos. O Conselho Federal e diversas seccionais da OAB decretaram luto oficial por três dias.

O velório ocorre em São Paulo, no espaço Funeral Home, localizado na Rua São Carlos do Pinhal, 376. O sepultamento está previsto para as 16h no Cemitério da Consolação. Advogados custaram a acreditar na morte do colega e destacaram o grande profissional que ele era.

Marcus Vinícius Furtado Coêlho, presidente da OAB nacional

“Além de um grande profissional, a advocacia brasileira perde um dirigente destacado, que deixa um grande legado de trabalho em defesa das sociedades de advogados”.

Carlos José Santos da Silva, o Cajé, presidente do Cesa

“Falar do Mateucci, para mim, é muito difícil. Perdi um grande amigo. Tínhamos contato quase que diariamente nos últimos anos. Pessoa amável no trato com as pessoas, sempre com um sorriso estampado no rosto, foi um pai exemplar para seus filhos Gabriela e Thiago e um grande companheiro da mulher Carol. A advocacia perde um grande líder. Momento de profunda tristeza para todos nós”.

Fábio Prieto, Presidente do Tribunal Regional Federal da 3ª Região

“Tenho recebido o apoio de muitos amigos na Advocacia, Ministério Público e Magistratura — mundo que tenho vivido intensamente, nestes 35 anos de profissão. Mateucci era um companheiro de geração, circunstância que facilitou a convivência e a aproximação. Mas não ficamos nisto. Tivemos uma relação ao mesmo tempo profissional e fraternal. Nos últimos dias, estive no CESA, quando ele transmitiu a presidência ao Cajé. Mateucci também esteve comigo no TRF-3, segunda-feira (13/3), em um evento do tribunal. Sempre prestigiou a minha administração. Lamento, triste, esta notícia dolorosa. Penso na esposa, filhos, pais e outros amigos. O futuro que ainda prometia tanto. Registro os sentimentos, meus e dos colegas do TRF-3, com profundo pesar”.

Luiz Flávio Borges D'Urso, ex-presidente da OAB-SP

“Mateucci era um grande companheiro de profissão, excelente colega, alguém que durante todo tempo que estivemos juntos foi exemplar. Ele veio para a OAB-SP pelas nossas mãos, na nossa gestão. Sempre foi elemento chave no grupo político da OAB. Além da sua competência profissional, ele tinha a condição de ser humano diferenciada porque estava sempre pronto para ajudar, característica insuperável. Hoje há um vazio muito grande na OAB e no grupo político da Ordem, que se une e fortalece para dar continuidade ao sonho dele de continuar tornando a entidade forte e respeitada no Brasil. Ele tinha um profundo compromisso com a classe. É uma perda muito grande. Tinha o Mateucci como alguém que também estava sendo preparado para futuramente presidir a OAB-SP”.

Arnaldo Wald Filho, advogado

“É uma perda para advocacia. Ele era um advogado dedicado à classe, querido e respeitado. Perdemos todos nós, um profissional e um grande colega. É lamentável, pois ele tinha começado uma nova fase da vida profissional com a inauguração do novo escritório”.

Felipe Santa Cruz, presidente da OAB-RJ

“Éramos amigos. Estivemos junto há menos de duas semanas. Perdemos um líder. Mateucci foi um profissional exemplar e um dirigente sempre dedicado às boas causas da advocacia. Em sua memória, a OAB-RJ decreta luto oficial de três dias”.

José Luis Oliveira Lima, advogado

“Mateucci foi um líder da advocacia. Amigo sincero, afetuoso, deixará saudades. Advogado talentoso e ético, sempre será um exemplo para a advocacia paulista”.

Maurício Faro, presidente da Comissão de Assuntos Tributários da OAB-RJ

“A advocacia perdeu um grande profissional, preocupado com advocacia nacional e que sempre buscou melhorias para a classe”.

Carlos Miguel, advogado

“Perde-se prematuramente uma importante figura com relevantes serviços prestados. A advocacia brasileira está de luto”.

Fábio Romeu Canton Filho, presidente da Caixa de Assistência ao Advogado de São Paulo (Caasp)

“Ele era um dos maiores advogados do Brasil. Perdi um grande amigo”.

Antonio Ruiz Filho, secretário adjunto da Seccional paulista da OAB

"Mateucci foi um dos líderes mais fdedicados às causas da Advocacia. Ele exerceu vários postos de destaque, sempre realizando um importante trabalho. Além da atuação institucional, foi um advogado reconhecido e uma pessoa admirável, razão pela qual tinha um número infindável de amigos. Foi também um pai e marido exemplar."

Leonardo Sica, presidente da AASP

“Mateucci era um grande advogado, amigo de todos, e deixa como legado anos de trabalho em prol da Advocacia. Exemplo de cordialidade e lealdade. Nossas saudades e solidariedade com esposa e filhos.”

Marcelo Knopfelmacher, presidente do Movimento de Defesa da Advocacia (MDA)

"Mateucci era um grande amigo, exemplo de advogado, um determinado e comprometido líder de nossa classe. Era realmente uma dessas pessoas raras. A tristeza é imensa. A perda é enorme. Rezo a Deus para que conforte a família nesse momento tão difícil.

José Horácio Halfeld Rezende Ribeiro, presidente do IASP:

"Carlos Mateucci deixa uma marca indelével, que orgulha a Advocacia, pela liderança que exerceu de forma ética e competente."

Alberto Zacharias Toron, advogado:

“Mateucci não cativava apenas pela sua competência, era bem humorado e sincero. Tive o prazer de trabalhar com ele num caso rumoroso; ele, no cível e, eu, no crime. Dou meu testemunho da sua infinita competência. Na OAB-SP não foi diferente. Era querido por todos e fez um trabalho marcante não apenas na tesouraria, mas no campo da integração. Perdemos um grande companheiro. Eu perdi um querido amigo”.

Paulo Cezar Neves Jr., presidente da AJUFESP:

"Nós, da AJUFESP, lamentamos profundamente a perda prematura de Carlos Mateucci, líder reconhecido pela advocacia brasileira e querido pelos colegas. Com os juízes federais, sempre se mostrou aberto ao diálogo, da forma gentil e prestativa que marcava sua personalidade. Transmito, em nome dos associados, nossa solidariedade à esposa e aos filhos." 

Fonte: CONJUR