Notícias

07/04/2016

Os advogados Alberto Zacharias Toron, Fernando Calza de Salles Freire e Marcelo Vieira de Campos estão na lista tríplice para juiz-substituto do Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo. A lista foi encaminhada ao Tribunal de Justiça de São Paulo pelo presidente do TRE-SP, Mário Devienne Ferraz, por causa do fim do primeiro biênio de Toron no posto.

Confira os perfis dos candidatos:



Alberto Zacharias Toron
Atual ocupante do cargo de juiz substituto, o advogado criminalista é Graduado pela PUC-SP, mestre e doutor em Direito Penal pela USP, pós-graduado em Direito Penal Econômico e Europeu pela Universidade de Coimbra (Portugal) e Especialista em Direito Penal pela Universidade de Salamanca (Espanha). Atuou como diretor e presidente da 2ª Câmara do Conselho Federal da OAB; além de presidente da Comissão Nacional de Prerrogativas do colegiado. Também foi presidente do Instituto Brasileiro de Ciências Criminais. É membro-fundador do Instituto de Defesa do Direito de Defesa, professor da Faap e da PUC-SP e docente convidado do mestrado da Universidade Cândido Mendes (RJ).



Marcelo Vieira de Campos
Nascido em São Paulo, Marcelo Vieira de Campos é graduado pela Faculdade de Direito da Universidade de Guarulhos (SP) e especialista em Direito Administrativo e Processual Civil. Foi secretário de Reforma do Judiciário do Ministério da Justiça, representando a pasta em temas relacionados ao Sistema de Justiça (STF, STJ, CNJ, CJF, OAB, AGU, Innovare etc). Também atuou como assessor da subchefia jurídica da Presidência da República, como chefe de gabinete do ministro Dias Toffoli, do Supremo Tribunal Federal, enquanto o julgador estava na advocacia-geral da União, como procurador-geral do município de Santo André e secretário de Assuntos Jurídicos de Osasco (SP).

TJ-SP


Fernando Calza de Salles Freire
Formado pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo em 1989, Fernando Calza de Salles Freire é conhecido na seção paulista da Ordem dos Advogados do Brasil por ser conselheiro seccional em três gestões consecutivas (2010-2012, 2013-2015 e 2015-2017), além de ter sido presidente do Tribunal de Ética e Disciplina da entidade em 2015. Além de atuar na OAB, o advogado é membro do Instituto dos Advogados de São Paulo (Iasp); da Associação dos Advogados de São Paulo (Aasp) e do Centro de Estudos da Sociedade de Advogados (Cesa).

Fonte: CONJUR