Notícias

06/12/2018

Debates filosóficos, educação executiva, inclusão racial, combate ao cyberbullying e prevenção dos erros judiciários são os temas tratados pelas iniciativas de sociedades de advogados premiadas no 2º Prêmio Lumen, entregue pelo Sinsa e Cesa (Centro de Estudos das Sociedades de Advogados) em 04 de dezembro, em cerimônia realizada na capital paulista.

A premiação reconhece projetos realizados por escritórios de advocacia em três categorias: Boas Práticas de Gestão, Responsabilidade Social e Pro Bono. Conheça, a seguir, um pouco mais sobre as iniciativas reconhecidas com o Prêmio.

Boas Práticas de Gestão

O projeto "Quintas Filosóficas”, realizado pelo escritório Rubens Naves Santos Jr. Advogados, foi o grande vencedor da categoria Boas Práticas de Gestão. A iniciativa tem o objetivo de integrar e contribuir com o estudo continuado extrajurídico dos advogados e colaboradores da sociedade por meio de debates e palestras filosóficas.

"O Prêmio Lumen é muito importante para o setor, por incentivar a busca, por parte das sociedades, de práticas alternativas de gestão, com foco no desenvolvimento de competências emancipatórias, que ensinem os profissionais a serem mais autônomos, capazes e felizes”, destacou Guilherme Amorim Campos da Silva, do Rubens Naves Santos Jr. Advogados.

Na categoria, também foi reconhecida a BMA Educação, universidade corporativa do Barbosa, Müssnich & Aragão Advogados, que, desde 2015, busca formar profissionais antenados e aptos a oferecer soluções eficazes para problemas reais.

Responsabilidade Social

"O benefício de trazer paz, cultura e educação para a sociedade – do ponto de vista jurídico, mas sem o ‘juridiquês’ – por meio de uma iniciativa de responsabilidade social é uma sensação impagável. E o Prêmio Lumen é muito feliz em reconhecer e divulgar as boas práticas dos escritórios! Isso nos possibilita continuar com os trabalhos e ter novas ideias e projetos”, explicou Ana Paula Siqueira Lazzareschi de Mesquita, do Siqueira Lazzareschi de Mesquita Sociedade Individual De Advocacia.

O escritório foi o ganhador da premiação na categoria Responsabilidade Social pelo projeto "Proteja-se dos Prejuízos do Cyberbullying”, que visa auxiliar escolas no trabalho de educação digital, utilizando-se de linguagem jurídica-pedagógica para dialogar com pais, alunos e professores sobre a prevenção e combate ao cyberbullying.

Já a sociedade Martorelli Advogados teve o projeto "Igual por Direito” reconhecido com o segundo lugar do Prêmio. A iniciativa busca promover a maior participação de negros no universo jurídico, por meio de ações como a contribuição com a formação acadêmica e complementar de jovens negros e o estabelecimento de cotas de inclusão racial para admissão de estagiários na banca.

Pro Bono

O "Innocence Project Brasil” – iniciativa realizada pelos escritórios Cavalcanti, Sion e Salles Advogados e Rahal, Carnelós e Vargas do Amaral Advogados – recebeu o Prêmio Lumen na categoria Pro Bono. O projeto, uma associação sem fins lucrativos, busca reverter condenações de inocentes pela justiça criminal.

"Nós estamos muito honrados com o reconhecimento! Nosso objetivo é jogar luz sobre a questão do erro judiciário, então, para nós, a premiação é um grande incentivo. O projeto envolve todos os advogados, desde os sócios até os estagiários, dando um outro sentido para o exercício da advocacia criminal, o que é muito bacana e recompensador”, pontuou Dora Cavalcanti, do Cavalcanti, Sion e Salles Advogados.
Produção e edição:  Moraes Mahlmeister Comunicação

Fonte:  Site SINSA SP