Notícias

19/11/2019
Infraestrutura gera oportunidades de crescimento ao país
 
Setor apresenta demanda expressiva por projetos em praticamente todos os campos.
 
Repleto de oportunidades, setor de infraestrutura apresenta demanda expressiva por projetos em praticamente todos os campos: energia, mobilidade urbana, água e saneamento, gestão de resíduos, transporte, telecomunicações, oil and gas, entre outros.
 
Em recente evento promovido pelo CESA, o ministro André Mendonça, da AGU, afirmou que o país está no momento mais propício para se investir. De acordo com ele, pela primeira vez na história, os números da economia estão crescendo de forma sustentável porque a base dos investimentos está vindo da economia privada e o campo que terá maior relevância nesse cenário é o de infraestrutura.
 
“Não tenham dúvida, os próximos anos serão anos de desinvestimentos nas subsidiárias e controladas, fluxo de dinheiro vindo do exterior, grandes projetos de infraestrutura e oportunidades.” Ele garante que ao invés do setor público ser o grande ator, o setor privado será o protagonista dos investimentos.
 
De fato, o financiamento público não é suficiente para atender à crescente demanda por gastos em infraestrutura. Por isso, espera-se que os investimentos de instituições de desenvolvimento e do mercado de capitais continuem aumentando em importância.
 
Segundo o Banco Mundial, os investimentos anuais necessários entre 2015 e 2025 equivalem a 4,35% do PIB, com maiores necessidades no setor de transporte. Atualmente, os investimentos não chegam a 2%. De acordo com o relatório produzido pelo escritório Pinheiro Neto Advogados, para que o Brasil esteja inserido de forma competitiva na economia global, deveria investir R$300 bilhões por ano em curto e médio prazo.
 
Para tanto o governo e a iniciativa privada precisam encontrar caminhos, de forma conjunta, para ampliar a capacidade do Estado e implementar mecanismos que promovam o incremento da participação de empresas no investimento e financiamentos de projetos de infraestrutura.
O relatório, coordenado pelo sócio Ricardo Russo, esclarece quais são os aspectos institucionais e regulatórios a serem levados em consideração, bem como apresentar as principais tendências referentes ao cenário de infraestrutura no país. O documento contou com a colaboração de 20 integrantes da banca e pretende promover um diálogo entre setores públicos e privados, fomentando a discussão voltada ao desenvolvimento do setor no país.
 
“Temos diversos artigos que cobrem aspectos gerais relacionados a esse tema, como o novo marco regulatório do saneamento, a abertura para investimentos estrangeiros no capital de companhias aéreas, dentre outros setores.”
 
Para facilitar a leitura, o relatório “Infraestrutura no Brasil: tendências e oportunidades” foi organizado em quatro capítulos: desenvolvimento de projetos; financiamento de projetos; aquisição de projetos; e questões regulatórias atuais.
 
Clique aqui e acesse.

Fonte: Migalhas - SP